Buscar
  • escritorafrancinec

Feminicídio


Para mim, enquanto mulher, falar de feminicídio é abrir uma ferida profunda no meu próprio coração. Sim, porque mesmo sem ter passado por isso, me sinto irmanada a todas as mulheres que tiveram suas vidas ceifadas pelo simples fato de ser mulher. Todas elas são minhas irmãs, minhas mães, minhas avós, minhas tias, minhas amigas de infância!

Em homenagem a todas elas, esse meu poema acompanhado de uma belíssima arte da Débora Bacchi.


Feminicídio

Flores na cabeça

Adornam o rosto pálido

Ferido por um animal

Chamado Homem


(Francine Cruz)


Ps: Você pode ler este e outros poemas na Antologia Parem as Máquinas! Poesia e outros textos (Selo Off FLIP, 2020) e no livro Vozes Escarlate (Hecatombe, 2021).

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo